Make your own free website on Tripod.com

LUSOFONIA: OS NOVOS MUNDOS DO MUNDO
Pesquisa Orientada na Rede
por Luís Aguilar



Resposta à Questão9

Qual o índice de alfabetização de cada país membro da CPLP
(Comunidade dos Países de Língua Portuguesa)
?

País
Total em % de Alfabetização da População

Homens

Mulheres
Portugal
92
95
90
Brasil
88,4
88,4
88,4
São Tomé e Princípe
73
85
62
Cabo Verde
75,7
85,4
68
Angola
66,8
82,1
53,8
Guiné-Bissau
53,9
67,1
40,7
Moçambique
46,5
62,3
31,4
Timor Leste
-
-
-

No quadro do trabalho comparativo dos dados sobre os 8 países lusófonos, escolhi o índice de alfabetização como elemento de análise.
Os dados foram colhidos numa população de indivíduos maiores de 15 anos, capazes de ler e escrever.
Segundo os dados colhidos nos sítios internet na Unesco http:portal.unesco.org , www.africamente.com e www.guiadelmundo.org.uk , os países apresentam os índices seguintes:

  • Angola tem um total de 66,8% de indivíduos alfabetizados, sendo 82,1% homens e 53,8% mulheres.
  • Cabo Verde tem um índice de 75,7%, com 85,4% de homens e 68% de mulheres.
  • A Guiné-Bissau apresenta um índice de 53,9%, com 67,1% de homens e 40,7% de mulheres.
  • Por sua vez, Moçambique indica a percentagem mais baixa dos países lusófonos : 46,5%, com 62,3% de homens e 31,4% de mulheres.
  • São Tomé e Príncipe apresenta um índice mais elevado dos países lusófonos africanos : 73%, com 85% de homens e 62% de mulheres.
  • O Brasil tem o segundo índice mais elevado da comunidade lusófona com um total de 88,4% e a percentagem de homens e mulheres alfabetizados é igual. Parabéns Brasil!!
  • Portugal tem naturalmente o maior índice de alfabetização com 92%, sendo 95% homens e 90% mulheres.
  • Sobre Timor Lorosae infelizmente não existem dados disponíveis na rede

Todos os dados foram colhidos entre 200 e 2004.

Denota-se nesta análise um terreno muito fértil para a cooperação dos países lusófonos no domínio da educação. O fornecimento de livros e a formação de professores seriam a garantia da qualidade linguística a transmitir às gerações futuras.

 

Mais Informação:
UNESCO
  Africamente
  Guia del Mundo