Make your own free website on Tripod.com

LUSOFONIA: OS NOVOS MUNDOS DO MUNDO
Pesquisa Orientada na Rede
por Luís Aguilar



Resposta à Questão 22

Em quais das seguintes regiões ou países se podem encontrar comunidades lusófonas: Galiza, Olivença, Goa, Damão, Diu, Macau, Madeira, Canárias, Ceuta, Açores, Benim, Congo, Malaca, Andaluzia, Catalunha, País Basco, Sri-Lanka?

A Lusofonia abarca países ou territórios onde crioulos originários do português ou de uma língua muito próxima, como a da Galiza e também em regiões como Macau, onde o Português desempenhou no passado um papel de língua de administração e de ensino e permanece uma das línguas oficiais, embora seja pouco falada pela povoação, aí deixou importantes vestígios culturais.

Poderemos integrar na Lusofonia a Galiza e Olivença já que continuam a manter relações emocionais com Portugal, assim como, todas as regiões que tiveram - e têm ainda - uma antiga influência portuguesa como, Goa, Chandor, Damão, Diu, para já não falarmos em Aruba e Antilhas Neerlandesas, Ilhas Virgens e Porto Rico, Molucas (ID), Malaca (MY), Sri Lanka (antigo Ceilão),etc. Nestas e noutras regiões, a História e os rasgos da cultura portuguesa que se encontram nas culturas nacionais ou regionais, justificam que sejam considerados como espaços lusófonos, como sítios potenciais e favoráveis à promoção da língua e cultura portuguesas. Insistimos: a Lusofonia terá de definir-se também como uma comunidade histórica e cultural a par de uma comunidade puramente linguística.

Da mesma maneira, fora da CPLP, o Português permanece o critério fundamental para definir o espaço lusófono, ou porque é falado por uma maioria significativa de pessoas ou porque é um elemento significativo do passado de um país que deixou vestígios importantes (línguas crioulas portuguesas, documentos oficiais da administração, folclore, monumentos, etc.).

Parece-nos evidente que a Lusofonia não se pode definir apenas pelas fronteiras nacionais dos países lusófonos. Quando se fala em Lusofonia estamo-nos, sobretudo, a referir a um "espaço lusófono" mundial, com aspetos que ultrapassam o importante critério da língua oficial dos países lusófonos. Pode abarcar, na nossa opinião, outros cantos do mundo onde o Português é falado por uma parte significativa da população ou que com a língua de Camões tenham tido, no passado, um contacto privilegiado. A Galiza que, se tem vindo a reclamar do Espaço Lusófono e que já pediu a sua integração na CPLP, é disso um bom exemplo.